Category: Formação

Apresentações Poderosas

 

Olá, gente…presentation 1

Independemtemente do setor ou instituição em que atuamos, podemos necessitar de momentos de comunicação para apresentação de ideias, projetos, treinamentos, etc.

Os recurso disponíveis para essas ações tem sido potencializadas pelas tecnologias da informação e comunicação, com uma diversidade de aplicativos. Poré saber utilizá-los requer um pouco de conhecimento de pedagogia e psicologia.

Existe uma infinidade de livros, site e blogs contendo dicas para uma apresentação de sucesso.

Seguem abaixo algumas sugestões a considerar ao se organizar uma apresentação a um determinado público.

Não são únicas nem exclusivas. Trata-se apenas de uma forma a contribuir com pessoas que lideram grupos e querem comunicar ou compartilhar saberes e conhecimentos.

Vamos a elas:

-Comece com uma citação

Você pode encontrar lotes de citações na Internet.

-Ninguém nunca reclamou de uma apresentação ser muito curta

Apresentações longas podem provocar perda de foco do público além de serem muito chatas e sonolentas. Diga o que você tem a dizer. Pare e cale a boca.

-Uma imagem vale mais que mil palavras

Use imagens para aumentar a retenção da mensagem e a memória de longo prazo.

-Envolver o público

Confúcio, uma vez disse:

“Diga-me e eu vou esquecer,

Mostre-me e eu vou lembrar,

Envolva-me e eu vou entender”.

-Faça a apresentação interativa, se puder.

Permita que o público participe

-Conte uma história.

As histórias são sempre bem recebidas pela plateia.

-Produzir uma estatística incomum

Acrescentar uma estatística a respeito do tema torna a apresentação curiosa e interessante.

Tire proveito das estatísticas.

-Viver com o medo

É comum aos apresentadores se sentirem muito nervosos antes de uma apresentação. Isso devido aos hormônios despejados na corrente sanguínea, provocando sensações desagradáveis e interessantes, conhecidas também por, “friozinho na barriga”. Aprender a utilizá-los e dominá-los exige muita prática. Portanto, muita calma e não desanime, pois após a apresentação e, quando tudo se dissipar no corpo, a sensação de bem estar vem em seguida.

-Limpe seus sapatos

Você vai estar em exibição. Seu público vai “scanear” sua figura literalmente da cabeça aos pés. Portanto, cuide do todo e das partes. Mantenha seus calçados bem limpinhos.

-Contato visual

Manter um bom contato visual com o público. Não manter contato com apenas um grupo da audiência. Espalhe sua atenção ao redor da sala.

-Evite jargões

Evite usar siglas, pois nem todos podem as conhecer.  Também evite frases e jargões clássicos do tipo “mudança de paradigma”, “pegando um gancho…” , “com certeza…” e outros vícios de linguagem como, “né…”, “aí…”, etc..

-Menos é mais

Reduza a sua apresentação aos conceitos simples e seu público deve ser capaz de segui-lo. Se você for muito além da compreensão das pessoas, haverá desinteresse e elas vão se desligar.

-Evite usar efeitos sonoros na apresentação

Pode parecer engraçado ter aplausos no final de um slide ou um som estridente de um novo ponto de bala, mas ele vai desligar a audiência.

-Não trave seus joelhos

Quando você chegar ao púlpito, desbloquear os joelhos e agir como se você está prestes a pegar uma bola. Ele vai relaxar e fazer tudo fluir muito mais suave.

-Confira o ambiente e a tecnologia antes de sua apresentação

Certifique-se o ambiente tem tudo o que você precisa e certifique-se a apresentação funciona na tela. Se possível, vá até o dia antes – ou pelo menos uma hora de antecedência. Isso irá evitar surpresas desagradáveis ​​sobre o grande dia.

-Use a regra dos “10, 20 e 30”

– 10- referência  ao número aproximado de telas (pode ser um pouco + ou um pouco -)

– 20- referência ao tempo médio  da apresentação;

– 30- referência ao tamanho da fonte a ser utilizada ( que todos possam ler)

-Fontes para letras

Arial e Comic sans, já serão suficientes. Evite o tipo Time New Romain

-Quantidade de palavras ou linhas por tela

Máximo 4 – suficiente para memorização.

 

Por enquanto estas são algumas das contribuições para realizar apresentações. Daremos continuidade à postagem assim que coletarmos mais sugestões.

Você tem alguma nova contribuição? Encaminhe!

Postado por Michel Assali (também no blog www.opnorte1.blogspot.com.br)

Força de vontade e planejamento

Olá, gente…Balão -2

Certamente você já passou por situações e experiências desse tipo. Estabeleceu um objetivo e determinou um período para sua realização, ou seja, criou uma resolução para sua vida. Inicialmente a animação tomou conta de seus momentos, porém, passam-se alguns dias e você se acomoda e percebe que não está caminhando em direção ao que foi proposto.

São como as tais resoluções de Ano Novo entre outras, que geralmente são programadas para o dia 1º do mês seguinte, e ou, com início sempre às segundas feiras.

Você relaxa e esquece. Quando retoma o que foi proposto, sente-se mal e incomodado por não progredir na empreitada. Sua própria consciência, muitas vezes, atribui as causas do fracasso e aponta para a força de vontade como responsável.

Mas, o que vem a ser força de vontade?

Se você fatiar um pouco mais, perceberá que a força de vontade é composta por pequenas e sutis decisões que ao se comporem tornam-se fundamentais para o sucesso ou o fracasso de suas resoluções.

Veja por exemplo esta situação.

Imagine que você decidiu aprender uma nova língua com início e horários para as segundas feiras, pela manhã e por um período de oito meses. Esses são respectivamente o objetivo e a meta estabelecidos. Que beleza!

Entretanto, podem surgir eventos com horários coincidentes com seus propósitos e, às vezes, suficientes para reduzir sua prioridade em relação ao seu curso, procrastinando as atividades do mesmo. Pronto! Basta você priorizar  esses pequenos eventos o objetivo de aprender inglês estará fadado ao fracasso. E isso acontece em muitos momentos da nossa vida.

O que fazer, então?

A dica consiste em pensar nas contingências para superar essas situações e não desistir do seu propósito, ou seja, ter a mão um plano B, baseado em duas palavras muito importantes:     se…, então

Exemplos: Se marcarem uma reunião para o dia do meu curso, então comunico que esta data estará agendada para isso. Se convocarem para reunião, então comunico que vou precisar sair um pouco mais cedo (ou entrar mais tarde), por motivos de outro agendamento (o do meu curso). Se tiver e-mail para responder, então responderei todos num outro período que eu não seja o do meu curso. Se alguma pessoa quer conversar comigo no horário do meu curso, então, marco para período diferente, etc.

Essa forma de planejar e conduzir uma atividade de interesse minimiza o desgaste profissional e possibilita uma nova maneira de controlar nossa vida e superar problemas.

Pode exigir um pouco de imaginação para o planejamento, porém, vale a pena criar e investir na sua própria forma de levar a vida com propósito. Todos nós sabemos que vamos enfrentar obstáculos. Mas, se enfrentá-los com planejamento e perseverança, teremos maiores chances de superá-los e alcançar nossos objetivos.

Combinar planejamento e força de vontade de forma equilibrada aumenta o percentual de conquista dos objetivos de nossa vida.

Pense em um objetivo que interessa a você nesse momento. Pergunte-se:

– Que dificuldades você enfrenta para alcançá-los? (Faça uma lista, pois esses pequenos eventos estão prejudicando se avanço.)

– Como superar a cada um? (Faça uma lista do que deve ser feito por você.)

Tem mais alguma contribuição?

Encaminhe seus comentários.

 

Postado por Michel Assali

[Top]