Archives: março 2015

Gerenciando conflitos da equipe escolar

conflitos 2

Olá, gente…

Compartilho com vocês o artigo publicado no site http://www.gestaoescolarsimplificada.com.br, o que considerei muito pertinente para reflexões a respeito da gestão escolar, considerando as atribuições do diretor e demais gestores educacionais no desafio de promover uma educação de melhor qualidade.

São dicas pertinentes e oportunas para subsidiar as reuniões da equipe gestora na elaboração do Planejamento Escolar.

Represento abaixo o texto na íntegra:

“Em toda e qualquer instituição educacional, os processos devem ser conduzidos com tranquilidade e naturalidade, minimizando ao máximo os conflitos. Nos relacionamentos interpessoais desenvolvidos em uma escola, sempre haverá problemas, divergência de ideias e dificuldades de convivência, mas quando o gestor escolar assume o papel de mediador e apaziguador, os conflitos podem ser solucionados sem grandes traumas e sem que isso impacte negativamente o processo de ensino-aprendizagem.

Gerenciar pessoas é realmente uma tarefa delicada, no entanto, é plenamente possível fazer isso com maestria, se o diretor souber lidar com a equipe, inclusive nos momentos de crise. Quer saber como gerir a sua equipe em situações conflituosas?

Trate todos com respeito

Na hierarquia escolar, o diretor está no topo da escala, mas isso não faz dele alguém mais importante ou especial na instituição. Porteiros, merendeiras, motoristas, professores, auxiliares de limpeza, secretários e porteiros são igualmente necessários e devem ser respeitados como pessoas e profissionais. Desrespeitar os colaboradores no dia a dia e tratá-los de formas diferentes, a depender dos cargos que ocupam, é o caminho mais curto para intensificar os conflitos ao invés de amenizá-los.

Entenda a origem dos conflitos

Normalmente os conflitos ocorrem quando existem diferentes pontos de vista acerca de um mesmo problema. Isso é natural, pois as pessoas são diferentes, possuem visões distintas e reagem de formas diversas diante das situações. É por isso que na hora de gerenciar conflitos, é tão importante entender a raiz do problema. Esse passo é muito importante para determinar as estratégias a seguir na gestão escolar.

Seja empático

Aprenda a se colocar no lugar do outro, pois isso facilita e muito no gerenciamento de conflitos. Ser empático ajuda no entendimento das razões que levaram a pessoa a agir de determinada maneira, por mais estranhos que pareçam seus motivos. Em outras palavras, a empatia é um dos pontos de partida para solucionar situações conflituosas em uma escola, pois contribui para a compreensão do que leva alguém a tomar decisões que nós jamais tomaríamos.

Ouça sempre os dois lados

Para ser justo e sensato, o bom gestor escolar precisa sempre ouvir os lados conflitantes de forma neutra e sem tomar partido de nenhum deles. As estratégias para resolver os problemas e a decisão definitiva para amenizar o conflito sempre devem ser fundamentadas na imparcialidade.

Seja racional

É difícil separar o emocional do racional em um ambiente de trabalho, embora seja necessário fazer isso. Procure não deixar o emocional falar mais alto, não leve as coisas para o lado pessoal e nunca permita que a emoção influencie suas decisões. Um gestor escolar precisa manter o autocontrole e tomar suas decisões de forma lógica e inteligente.

Nunca se omita

Muitas vezes ao notar um princípio de conflito, o gestor escolar prefere fingir que não viu nada para evitar confusões. Também há os que observam de longe e esperam que as partes envolvidas se resolvam sozinhas. Isso é um erro! Demorar a solucionar um problema na escola pode prejudicar os alunos e tomando proporções gigantescas, portanto, é preciso sim que o diretor interfira na resolução do conflito, sempre de maneira sutil e buscando a harmonia.

Dicas extras para gerenciar conflitos na sua equipe escolar

-Estimule o diálogo e faça com que os colaboradores exponham suas opiniões com serenidade.

-Seja ético e profissional, conduza os processos com discrição e aprenda a respeitar as opiniões alheias.

-Transforme o momento de crise em oportunidade de crescimento para todos os envolvidos nos conflitos.”

Você tem outra e interessantes práticas para contribuir?

Encaminhe para compartilhar ou deixe seus comentários.

Postado por Docência Inquieta