Archives: maio 2015

Como dar um feedback aos seus alunos

Olá, gente…feedback

Por que é que alguns professores pensam que dar feedback deve ser sempre negativo e corretivo achando que essa é a única maneira que leva um aluno vai aprender?

A primeira vez que tentei falar para a classe foi na aula de História sobre a Grécia Antiga, lá na 6ª série do ginásio (fundamental). Sabia tudo sobre os gregos da Ilha de Creta, da mitologia do Minotauro e outros detalhes dos cretenses, devido ao interesse sobre esse capítulo. O professor havia pedido esse estudo como tarefa de casa da semana anterior. Ao iniciar a aula  o professor solicitou voluntários que quisessem apresentar o tema sobre Creta. Ninguém levantou a mão. Antes que o professor mudasse de assunto, timidamente levantei a mão e fui chamado à frente da sala. Logo, o pânico tomou conta do meu ser e por alguns segundos não sabia como começar o assunto, fazer a introdução. Eu sabia tudo, porém faltava um “empurrãozinho”, para iniciar o assunto, seja do professor ou colegas. E isso durou alguns segundos enquanto a mente procurava uma forma de não fazer “feio”.

Ao que professor diz: “Você não sabe. Vá sentar!”

Voltei para minha carteira, desanimado, chateado, com aquilo na ponta da língua e nunca mais querendo falar à frente de pessoas.

A única coisa que eu aprendi com a minha experiência na 6ª série foi que falar em público, não importa o quanto eu tenha me preparado, estará sempre fadado a um desastre.

Como professor, é essencial que o processo contemple realizar feedback durante a experiência da aprendizagem e cada vez mais em espaços e tempos mais curtos, não apenas ao final de um bimestre, trimestre ou semestre, ao que chamamos isso de avaliação contínua.

Assim, o que é exatamente um feedback?

O feedback é qualquer resposta de um professor em relação ao desempenho ou comportamento de um aluno. Pode ser verbal, escrita ou gestual. O objetivo do feedback no processo de aprendizagem é melhorar desempenho de um aluno definitivamente e não engessar suas habilidades. O objetivo final do feedback é proporcionar aos alunos desenvolver uma habilidade ou atitude em “saber fazer”.

Considerando a diversidade e os estilos de aprendizagem dos alunos, muitas vezes é preciso ir além de um instrumento único e uniforme de coleta de dados sobre a aprendizagem. É fundamental que para o professor que por vezes aprofunde suas técnicas de obter dados sobre a real aprendizagem.

Um feedback predominantemente negativo,pode reduzir a motivação e desencorajar esforços de superação de desempenhos.

Como na minha experiência, a única coisa que eu sabia é que eu odiava falar em público e eu gostaria de fazer todo o possível para sair dela. Como professor, a maior parte do tempo, é fácil e encorajador dar feedback positivo.

Um professor tem a responsabilidade fundamental para nutrir a aprendizagem do aluno e para fornecer feedback de modo que o aluno não fique com a sensação de deixar a sala de aula derrotado.

Aqui você vai encontrar algumas ideias e técnicas sobre como dar feedback eficaz que vai deixar seus alunos com a sensação de que podem conquistar o mundo.

     1.O feedback deve ser educativo por natureza. 

Dar feedback significa dar aos estudantes uma explicação sobre o que estão fazendo corretamente e de forma incorreta. No entanto, o foco do feedback deve basear-se essencialmente sobre o que os alunos estão fazendo correta. É mais produtivo para a aprendizagem de um aluno quando eles são fornecidos com uma explicação e exemplo para o que é preciso e impreciso sobre seu trabalho.

Um modelo interessante é o conceito de um “sanduíche” para guiar o seu feedback: Elogio, correção e elogio.

  1. As informações devem ser dadas em tempo hábil e imediato. 

Quando o feedback é dado imediatamente após a atividade ou prova, o aluno responde positivamente e se lembra da experiência sobre o que está sendo aprendido de forma confiante. Se esperar muito tempo para dar feedback, o momento estará perdido pois será mais difícil ao aluno relacionar a correção com a ação.

  1. Seja sensível às necessidades individuais do aluno.

É vital que devemos levar em consideração cada aluno individualmente ao dar feedback. Em nossas salas de aula prepondera a diversidade de alunos. Para elevar níveis superiores de desempenho, alguns estudantes precisam de um “empurrãozinho”; outros precisam de acompanhamento, outros, estímulos motivadores,  elevação da autoestima, etc. Tarefa que exigirá do professor habilidades em equilibrar objetivos de aprendizagem com os sentimentos  e níveis de desempenho adequados para cada aluno.

  1. Dê a sua opinião para manter os alunos nos objetivos da realização das atividades.

Regulares acompanhamentos com os alunos permite que eles saibam onde estão em sala de aula e com você. Utilize dos quatro perguntas dos para orientar o seu feedback.

  1. Realizar momentos de atendimentos individuais.

Realizar atendimento individuai com um aluno é um dos meios mais eficazes de oferecer feedback. O aluno virá ansioso mais atento e disponível para fazer as perguntas necessárias. A audiência individual deve ser de modo geral otimista, pois isso irá incentivar o aluno a olhar em frente para a próxima reunião.

Como em todos os aspectos de ensino, esta estratégia requer uma boa gestão do tempo. Tente encontrar-se com um estudante, enquanto os outros alunos estão trabalhando de forma independente. O tempo para essas reuniões com alunos não devem ser longas, no máximo 10 minutos.

  1. O feedback pode ser verbal, gestuais ou por escrito. 

Certifique-se de manter atenção a “medir suas palavras” e, principalmente, às suas “caras e bocas”. É imperativo que nós examinemos os nossos sinais gestuais. As expressões faciais e gestos são também meios de fornecer feedback. Isto significa que quando você devolver a atividade, trabalho, prova, etc., o melhor é não fazer nenhuma caretas.

  1. Faça com que os alunos tomem nota. 

Habitue os alunos a tomarem nota de aspectos que você menciona durante o feedbacl. Durante uma conferência durante um teste, papel ou um general ‘check in’, têm o aluno fazer a escrita enquanto você fazer a falar. O aluno pode usar um caderno para anotar as notas que você forneça o feedback verbal.

  1. “Eu observei que …”.

Faça um esforço para observar um comportamento, nova habilidade ou o esforço do aluno ao realizar uma tarefa. Por exemplo; “Eu notei que quando você realiza tal atividade você tem acertado aqui e não aqui…” “Observei que você chegou a tempo para a aula toda esta semana.”

Esse reconhecimento, além de fortalecer a confiança na relação com o aluno, favorece a influência positiva para elevação da autoestima e melhoria do desempenho acadêmico.

9. Faça elogios realistas. 

Os alunos são rápidos para descobrir quais os professores usam o elogio sem sentido para conseguir a aprovação. Se você está constantemente dizendo a seus alunos “bom trabalho” ou “Bom trabalho”, em seguida, ao longo do tempo, essas palavras se tornam sem sentido.

Se você está animado com os recentes comportamentos de um aluno que avança nas atividades, mantenha os incentivos e elogios.

Comunicar o coordenador, diretor e até a família sobre o real desempenho, tema mais impacto que a própria nota. Comentários e sugestões dentro de feedback genuíno também deve ser focado, prático e com base numa avaliação de que o aluno pode fazer e é capaz de atingir.

Sabemos que essa lista não para por aqui.

Você mais sugestões? Encaminhe para compartilhar!

Postado por Michel Assali