Archives: julho 2015

Procrastinação: Exercícios sugeridos (Parte II)

Olá, gente…procrastinação 2

Se você esta lendo esta postagem agora, sugiro que leia a Parte I do post anterior para melhor compreensão.

Se já leu a Parte I, siga em frente.

Compartilho com vocês, nesta Parte II do artigo, alguns exercícios sugeridos Poe Linda Graham visando superar a procrastinação, cuja ênfase se baseia no tempo autocompassivo. Ou seja, ser gentil consigo mesmo, aceitar-se para transformar, assim enunciado na frase de Carl Rogers:

“O curioso paradoxo é que somente quando eu me aceito, eu posso me transformar.”

Reforça, ainda a Linda.

“Baseado nos exercícios de Kristin Neff no livro Self-Compassion, o tempo autocompassivo permite a pessoa desenvolver a compreensão de que o autojulgamento é uma resposta muito humana para as várias experiências humanas, evitando assim as ações que podem disparar ainda mais o autojulgamento.

Sugiro que os clientes adotem esse tempo autocompassivo quantas vezes eles puderem, assim que se encontrarem nesses estados de mente e de pensamentos negativos automáticos que a procrastinação pode disparar, para que esse tempo se torne um recurso positivo e automático.

Que tal se tratar com mais carinho, pra variar?

Abaixo, seguem os cinco passos de como praticar:

  1. Algumas vezes no dia, pare o que estiver fazendo e se pergunte:

“O que eu estou experienciando nesse momento exato? Há algum diálogo interno negativo, culpa ou vergonha acontecendo?”

  1. Ao invés de seguir com o diálogo negativo ou tentar corrigir isso interrompendo esse diálogo, simplesmente pare, coloque as mãos no centro do seu coração e diga a si mesmo(a) palavras de gentileza, como “Está tudo bem, querido(a). Isso é difícil mesmo…”.

Esse simples gesto de gentileza e cuidado consigo pode ativar o sistema fisiológico de cuidado (ao invés de ativá-lo com o a voz autocrítica), o que começa a provocar um relaxamento e a abrir seu coração e sua mente para a autoaceitação, para assim se abrir a escolhas e possibilidades.

  1. Seja gentil consigo se a intenção de começar o exercício de autocompaixão como esse dispara mais autojulgamento e procrastinação. Você também pode dizer a si: “Que eu me sinta seguro(a) nesse momento. Que eu me liberte do medo, do estresse, da ansiedade. Que eu me aceite exatamente como sou, aqui e agora. Que eu saiba que eu posso ser habilidoso(a) nessa tarefa”.
  1. Então, mergulhe em um momento de tranquilidade, dando suporte a si mesmo e essa experiência, com atenção e autoaceitação, respirando em uma sensação de conforto, calma e paz interior.
  2. Então, escolha fazer algo que te ajudará a sentir uma sensação de movimento em uma direção positiva. Não precisa necessariamente ser sobre a tarefa ou projeto que você vem procrastinando.

Redirecione sua atenção para algo agradável, confortante, significativo e recompensador; tire alguns momentos para expressar gratidão por aspectos positivos na sua vida antes de seguir com as tarefas do dia; converse com um bom amigo ou colega; perceba se você está construindo uma sensação de bem-estar e melhor enfrentamento com o que quer que você vá fazer a seguir.”

Tem mais alguma sugestão para compartilhar? Encaminhe!

Aguardo as percepções e experiências de vocês nos comentários.

Postado Por Michel Assali