Archives: dezembro 2015

Meus 10 erros ao lecionar!

Olá, gente…Final de ano escolar

O ato de lecionar é uma “caixa de surpresas”, como dizem sobre o futebol.

Não existem duas aulas iguais, por mais que se prepare para isso. Ao lidar com a diversidade de pessoas e a multiplicidade de relações, um sucesso de uma aula para determinada classe pode resultar num fracasso em outra.

É preciso ter consciência de que o trabalho docente, além de ser uma arte para poucos, seus resultados raramente se mostram em curto prazo. Nessa trajetória, cometemos acertos e erros. Os acertos? Muito bom! Os erros? Aprendemos com eles. Jamais devemos esmorecer com nossos erros na docência.

Seguem abaixo grandes erros que eu cometia e que, infelizmente, muitos Professores ainda estão cometendo de forma ingênua ou inconsciente.

– Erro nº 1: Querer que toda a classe seja homogênea.

– Erro nº 2: Querer disciplinar a classe de uma só vez.

– Erro nº 3: Discutir com aluno e levar o caso como pessoal.

– Erro nº 4: Prometer e não cumprir.

– Erro nº 5: Forma inadequada no uso da linguagem verbal e corporal.

– Erro nº 6: Querer parecer como amigão do aluno.

– Erro nº 7: Achar que o aluno já vem pronto.

– Erro nº 8: Exagero nas aulas expositivas.

– Erro nº 9: Aulas muito chatas.

– Erro nº 10: Provas baseadas na habilidade de memorização.

Isso não quer dizer que eu ainda não cometa erros, mas é possível avançar cada vez mais à medida que realizamos auto-avaliação do nosso trabalho, de forma a corrigir e aperfeiçoar o trabalho docente e buscar bases teóricas para metodologias eficazes e condizentes com a educação necessária.

Sabemos que o ato de lecionar sempre foi um trabalho difícil e de desgaste considerável, envolvendo grande consumo de energia no seu planejamento, preparação e avaliação. Estes últimos, pouco valorizados no trabalho docente uma vez que a carga horária de trabalho do Professor destina poucas horas a essas atividades tão importantes e fundamentas para a gestão da sala de aula.

Muitos gestores e educadores têm ainda em mente que gestão da sala de aula somente é realizada durante a aula, com ênfase no controle da indisciplina. Todavia, não se pode esquecer que todo planejamento, preparação e avaliação do ensino, acontece fora da sala de aula, merecendo preocupações e estudos tanto das teorias quanto das políticas educacionais Esse é um momento do trabalho que deverá ser valorizado pelos professores e gestores.

Mas, enquanto as reformas educacionais não chegam, temos que lembrar que os alunos estão aqui e agora, conosco na sala de aula. Portanto é preciso tomar providências para o próximo ano visando preservar a saúde e tornar nosso trabalho eficaz.

Para tanto seguem algumas sugestões a serem repensadas:

1- Planejamento da aula;

2- Seleção do conteúdo;

3- Escolha das metodologias e técnicas;

4- Seleção dos recursos materiais;

5- Envolvimento dos alunos e das famílias;

6- Desenvolvimento das aulas;

7- Acompanhamento e monitoração;

8- Avaliação da aprendizagem;

9- Procedimentos de recuperação;

10- Avaliação do planejamento.

Tudo isso é gestão da sala de aula. Tudo é trabalhoso e precisa ser pensado antes do término do ano letivo, para que possamos descansar e usufruir das merecidas férias, sem preocupações.

Tem outras sugestões? Compartilhe!

Pense sobre isso e deixe seus comentários!

Postado por Michel Assali