Archives: fevereiro 2016

Estratégias simples de uso diário para coleta de dados para avaliação escolar.

Olá, gente…learning 3

Em educação, falar sobre ensino é sempre e muito mais fácil do que o ato de ensinar. Considerando a estrutura organizacional das nossas instituições educacionais, conduzir um trabalho eficaz e fidedigno de avaliação, torna-se complexo e difícil ao trabalho da docência.

São programas extensos, classes ainda numerosas, excesso de carga horária, pouco tempo da carga de trabalho destinada à reflexão, elaboração e atendimento individualizado de alunos, etc.

Nesse mar de dificuldades, acompanhar o desempenho dos alunos com vistas ao diagnóstico e intervenções adequadas, torna-se um grande desafio principalmente quando o docente pretende inovar aspectos da avaliação e do uso de instrumentos de coleta de dados que possam refletir o real desenvolvimento da aprendizagem.

Nem sempre há tempo para corrigir as deficiências e intervir eficazmente a tempo de permitir a superação das dificuldades.

Contribuindo com o trabalho docente, foram selecionadas algumas interessantes dicas de estratégias que podem ajudar o professor no uso de procedimentos de coleta de dados, (ou  instrumentos de avaliação), com impactos no planejamento curricular.

Vamos lá:

1- Uma questão em aberto que possa forçá-los a falar e escrever.

Evite perguntas em que o tipo de respostas seja “sim / não” e frases como “Será que isso faz sentido?” Em resposta a estas perguntas, os alunos geralmente responder “sim”.  Para ajudar os alunos a compreender as ideias tratadas, faça perguntas abertas que possam exigir dos alunos habilidades de argumentar, organizar as ideias e expor verbalmente ou por escrito.

2- Reflexão para os minutos finais da aula.

Durante os últimos cinco minutos de aula perguntar aos alunos a refletir sobre a aula e anote o que aprenderam. Em seguida, pedir-lhes para considerar como eles iriam aplicar este conceito ou habilidade em um ambiente prático.

3- Teste relâmpago para os minutos finais.

Dê um pequeno teste no final da aula para verificar se há compreensão.

4- Elaboração de um breve resumo do assunto tratado.

Peça aos alunos resumir ou parafrasear conceitos e lições importantes. Isto pode ser feito de diversos modos: verbal, gestual, desenhos, mapas conceituais, etc.

5- Cartões da resposta

Uso de cartões de índice, sinais, quadros brancos, quadros magnéticos, ou outros itens são simultaneamente realizados por todos os alunos da classe para indicar sua resposta a uma pergunta ou problema apresentado pelo professor. Usando dispositivos de resposta o professor pode observar facilmente as respostas individuais dos alunos ao ensinar todo o grupo.

6- Posicionamentos de grupo

Uma visão rápida e fácil de compreensão do aluno, O professor cria espaços de compreensão determinados e os alunos se deslocam para o espaço apropriado após a pergunta encaminhada. Exemplos de espaços: “eu concordo plenamente” , “eu discordo” , “eu preciso de mais dados”, “estou em dúvida”, etc. Essa atividade movimenta toda a sala.

 7- Cochicho

O professor encaminha a pergunta e determina um tempo para que os alunos vizinhos cochichem sobre a resposta. Após o tempo determinado o professor solicita as respostas e realiza as intervenções.

8- Término da aula com pergunta única (para próxima aula).

Elabore uma única pergunta com um objetivo específico que pode ser respondida dentro de um minuto ou dois. Você pode examinar rapidamente as respostas escritas para avaliar a compreensão do aluno.

9- Seminário socrático

Os alunos fazem perguntas uns dos outros sobre uma questão essencial, tópico ou texto selecionado. As perguntas deverão dar início a discussões e seleção de respostas e novas perguntas a serem feitas pelos alunos. Isso possibilita aos alunos a reflexão e a formulação de questões.

10- Técnica do 3-2-1

Os alunos consideram que aprenderam, respondendo às seguintes perguntas ao final da aula: 3) as coisas que aprenderam com a aula; 2) coisas que querem saber mais sobre o tema; e 1) pelo menos uma pergunta formulada a respeito do tema.

11- Bilhete  de resposta instantânea

Os estudantes escrevem a resposta a uma solicitação específica para um curto período de tempo. O Professor recolhe as respostas como “bilhete” para verificar a compreensão de um conceito ensinado alunos. Este exercício gera rapidamente várias ideias que poderiam ser transformados em mais pedaços de escrita em um momento posterior.

12- Equívoco em cheque

Localize possíveis equívocos conceituais e os coloque em discussão, sem constranger nenhum aluno. Pergunte-lhes se concordam ou discordam e que possam explicar o porquê.

13- Instrumentos diversificados

Os professores devem usar técnicas de modo a envolver o aluno de forma grupal e individual e aplicar instrumentos diversificados de coleta de dados de forma a contemplar os variados estilos de aprendizagem. Evitar ao máximo as repetições de técnicas.

Conhece mais alguma técnica? Compartilhe conosco!

Encaminhe seus comentários.

Postado por Michel Assali