Archives: maio 2016

Parte II da Lista de ideias para Aprendizagem Baseada em Projeto (PBL)

Olá, gente…PBL 1

Prometi a vocês uma sequência para a Lista de ideias para Aprendizagem Baseada em Projetos.

Pois bem! Foram enviadas sugestões, e após tiragens, a lista de sugestões foi ampliada dando sequência à Parte II da postagem.

Lembre-se de que se trata de sugestões para o aperfeiçoamento da prática docente, passíveis de serem melhoradas e adaptadas ao critério da turma e do professor.

Todavia, convém ressaltar que caso tenha interesse por alguma das ideias, não basta achar interessante, pois somente terá valor se colocada em prática na sala de aula.

A prática ficará mais leve se discutida e planejada com outros professores. Pense nisso!

Então vamos à continuação da lista.

  1. Ideia: Criar um documentário sobre um tema social e publicá-lo para socialização utilizando as novas tecnologias e aplicativos específicos para a finalidade.
  1. Ideia:  Desenvolver uma proposta viável de defesa para potenciais colisões de asteroides com nosso planeta.
  1. Ideia:  Analisar o impacto da Copa do Mundo, nos aspectos da indústria, comércio serviços, consumo, custo de vida, legado público, etc.
  1. Ideia:  Realizar um estudo sobre o consumismo, suas causas e efeitos na sociedade.
  1. Ideia:  Criar e publicar um podcast semanal ou mensal na forma de editorial sobre assuntos e fatos do cotidiano (nacional, local, etc.)
  1. Ideia:  Elaborar um vídeo documentário sobre um tema (social, tecnologia, etc.) a ser apresentado para a classe.
  1. Ideia:  Elaborar um projeto e articular um programa que permita implantar, melhorar ou ampliar os relacionamentos das pessoas, estimulando a convivência e a tolerância. (Ex: entre os alunos da sala, dos alunos da escola, dos moradores de sua rua, condomínio ou bairro).
  1. Ideia:  Projetar um livro ideal, físico ou virtual.
  1. Ideia:  Projetar a arquitetura de um prédio escolar que atenda todas as necessidades (crianças, jovens, adultos, inclusão, comunidade, etc.)
  1. Ideia: Projetar uma nova grade curricular par a escola do futuro, incluindo novas áreas de conteúdo, organização, estrutura e envolvimento da comunidade.
  1. Ideia:  Pesquisar, analisar e socializar o impacto a curto, médio ou longo prazo, sobre o meio ambiente, no uso de carvão para churrasco ou da lenha para forno das pizzarias.
  1. Ideia: O que podemos aprender e ensinar com a ocupação de escolas.

 

  1. Ideia… Ficaremos aguardando a sua contribuição. Encaminhe para compartilhar.

 

Postado por Michel Assali

Ideias para Aprendizagem Baseada em Projetos

PBL 2

Olá, gente…

Dentre as estratégias que viabilizam a aumento do nível de aprendizagem e a qualidade do ensino, destaco a Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL do inglês), como um grande recurso aliado ao professor.

Os alunos, de modo geral, gostam de desafios e de problemas o que faz com que esse recurso seja aproveitado na sala de aula, pois pode envolver a maioria senão todos os alunos da classe, facilitando o trabalho docente com excelentes resultados de aprendizagem.

Compartilho com vocês uma lista de ideias que podem ser trabalhadas na sala de aula independentemente do tipo de escola ou aluno.

Convém observar que esta lista jamais será definitiva. Pode ser constantemente melhorada e atualizada com novas ideias, ferramentas e recursos. É importante ressaltar que as sugestões da lista não estão separadas em “áreas de conteúdo”.

Isso significa que as ideias poderão ser utilizadas e adequadas aos temas da programação do material didático e utilizadas em diversos projetos de estudos, dependendo apenas da decisão e do planejamento do professor.

Encaminho 15 ideias neste post e o restante na próxima postagem. Caso tenha contribuições, encaminhe pelos comentários desse blog ou no quadro mural (na caixa verde ao lado).

As ideias:

  1. Ideia: Criar uma árvore de família interativa de comunicação online com de familiares vivos. (youtube, skype, hangout, whatsapp, etc.)
  1. Ideia:  Elaborar um inventário de aplicativos escolares mais atraentes do mundo, especificando e justificando suas características para a aprendizagem.
  1. Ideia: Criar uma biblioteca moderna usando um formato de problema-solução, e anotar suas características críticas (formato de glossário).
  1. Ideia:  Resolver o problema de notícias negativas colhidas em sites jornalísticos relevantes e confiáveis.
  1. Ideia:  Tendo como base a história de grandes civilizações do mundo, projetar a civilização perfeita. Identificar, características, problemas, recursos e hábitos, etc.
  1. Ideia:  Localizar na região empresas que atuam com projetos de sustentabilidade ambiental (por exemplo, reduzir o desperdício) e criar propostas que possam contribuir com o mesmo propósito.
  1. Ideia:  Identificar, analisar e visualizar temas recorrentes na história da humanidade, e buscar contextualização para esses temas na sociedade moderna.
  1.  Ideia:  Elaborar argumentos convincentes e necessários para construir uma independência pessoal (intelectual, financeira, profissional, lazer, etc.)
  1. Ideia:  Elaborar pesquisa e solução de problemas sociais relacionados com a questão dos idosos.
  1. Ideia:  Analisar e avaliar as causas e efeitos do crescimento da população humana e expressá-los artisticamente.
  1. Ideia:  Organizar um debate sobre a relação entre tecnologia e humanidade a partir de uma perspectiva histórica, comparando momentos ou épocas diferentes.
  1. Ideia:  Medir o impacto sociológico das mídias sociais nas comunidades locais (usando parâmetros ou critérios previamente selecionados)
  1. Ideia:  Criar um sistema de alerta para impedir a propagação da doença contagiosa ou problemas com enchentes e deslizamentos de terra.
  1. Ideia:  Representar artisticamente a história mundial ou nacional dos direitos humanos.
  1. Ideia:  Planejar uma colônia no planeta Marte utilizando dados atuais da paisagem marciana, da sua atmosfera, gravidade, etc.
  1. Ideia… na próxima postagem.

Tem outras ideias? Compartilhe para que sejam divulgadas.

Tem comentários? Encaminhe!

 

Postado por Michel Assali

[Top]

O uso de infográficos na aprendizagem.

Olá, gente…

Estudos sobre a aprendizagem indicam que a nova geração de alunos tende a desenvolver habilidades cada vez mais visuais, onde a imagem ou representação passa boa parte da informação.

Nessa perspectiva, um dos recursos a ser explorado pelo professor visando aprimorar o processo de aprendizagem, está na utilização da infografia ou dos infográficos, envolvendo na sua construção o protagonismo dos alunos.infográfico 3

Infografia ou infográficos são representações visuais de informação. Esses gráficos são usados onde a informação precisa ser explicada de forma mais dinâmica, como em mapas, jornalismo e manuais técnicos, educativos ou científicos. É um recurso muitas vezes complexo, podendo se utilizar da combinação de fotografia, desenho e texto.

No design de jornais, por exemplo, o infográfico costuma ser usado para descrever como aconteceu determinado fato, quais suas consequências. Além de explicar, por meio de ilustrações, diagramas e textos, fatos que o texto ou a foto não conseguem detalhar com a mesma eficiência.infográfico 1

Também são úteis para cientistas como ferramentas de comunicação visual, sendo aplicados em todos os aspectos da visualização científica.infográfico 2

 

 

 

Para a aprendizagem, o professor pode incentivar os alunos à produção e apresentação de atividades envolvendo infográficos, criar exposições ou divulgar pelos meios midiáticos da web.

Experimente!

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Infografia

Deixe seus comentários sobre o assunto.

Postado por Michel Assali

 

 

[Top]

Uma dúzia de erros no emprego das tecnologias na aprendizagem.

Olá gente…Edutec-5

A tecnologia bate à porta da escola há algum tempo. As reações frente ao seu acesso e uso  variam conforme a cultura de cada unidade escolar e das concepções que os educadores têm a respeito do tema.

Algumas escancaram as portas e a recebem de qualquer jeito com o intuito de parecerem “modernas ou avançadas”, ou ainda, como um bom marketing para conquistar os pais e comunidade, sem saber que problemas vão solucionar com seu uso.

Outras utilizam de cautelas e procuram organizar o acesso às tecnologias por meio de reorganização de modelos pedagógicos condizentes com as demandas educacionais para a contemporaneidade.

Existem aquelas que por fatores e justificativas internas e externas, políticas ou financeiras, impedem radicalmente a entrada de qualquer tecnologia que não respeite a questão legal, optando assim, por não investir nada nessa seara.

Porém, é impossível reverter o fenômeno dos impactos das tecnologias da informação e seus desdobramentos, sobre o processo de ensino e aprendizagem, notadamente, a sala de aula.

É preciso conhecer, discutir, analisar e elaborar projetos coletivos com envolvimento dos docentes, gestores escolares e pais.

Contribuindo com os desafios para a produção de inovações em educação, seguem abaixo alguns cuidados a serem observados na elaboração de novos projetos evitando-se possíveis erros na prática pedagógica.

Alertamos, portanto para uma dúzia de erros que você pode estar cometendo com o uso das tecnologias da informação e comunicação (TICs):

  1. Você está escolhendo a tecnologia.

Não se esqueça dos alunos. Eles provavelmente têm grandes contribuições no tema e muitos dominam mais o assunto mais que você.

  1. Você está escolhendo a função.

É claro que cabe ao professor decidir pela metodologia, mas se os alunos não podem controlar a tecnologia, seu uso e nem a sua função, corre-se o risco de produzir um aprendizado passivo desde o início.

  1. Você está determinando o processo.

O processo deve ser determinado pelo professor uma vez que a ação educativa é diretiva. Porém, não pode haver exageros inibindo a participação dos alunos.

  1. A tecnologia é uma distração.

Se a tecnologia faz mais sucesso que seu projeto e processo de ensino, então é preciso repensar a metodologia e usar tudo ao seu favor.

  1. A tecnologia não é necessária.

A literatura tem comprovado a importância da tecnologia como grande facilitadora da aprendizagem.

  1. O processo é muito complexo.

Procure organizá-lo da forma mais simples. Busque parcerias e trabalhe coletivamente.

  1. Os alunos têm acesso a muita tecnologia e, por conseguinte, muita distração.

Elabore projetos coletivos que possam minimizar essas atitudes, trabalhando com projetos, desafios ou situações-problema.

  1. Você decide tudo. É o juiz, júri, executor, etc.

Facilite o processo e deixe o caminho livre à criatividade dos alunos. Incentive ao interesse e o desafio da descoberta, já que a tecnologia é atrativa aos alunos.

  1. Você é uma ilha tecnológica.

Tecnologia conecta todos a tudo. Use as redes sociais e aplicativos para tirar vantagens pedagógicas.

  1. Você está limitando ao conteúdo programático.

Dê aos alunos a oportunidade da busca e da pesquisa de forma organizada e aberta, e que possam participar como coautores na produção de conhecimentos.

  1. A transição entre a tecnologia e não tecnologia é complicada. Ou usa tudo ou, nada.

Não é preciso esperar as mudanças gerais para mudar a metodologia de trabalho. Estamos em fase de transição e momento de produzir novas metodologias de ensino com ou sem o uso de tecnologias.

  1. Tecnologia está funcionando como um fim, não um meio.

Esse é um dos grandes equívocos a serem superados. É preciso ir além do marketing da “sala de informática” e concretizar as teorias com a participação efetiva da equipe docente e alunos.

Você tem mais alguma sugestão de “erro” a apontar?

Encaminhe para compartilhar e aproveite para deixar seus comentários.

Postado por Michel Assali

 

[Top]