O que significa ser um líder gestor verdadeiramente responsável?

 

Olá, gente…define-leadership

 

A ideia de prestação de contas pode ser assustadora para qualquer gestão.  E muitas vezes essa ação se caracteriza por contextos de atribuir culpas ou determinar apenas o que deu errado.

 

Conforme a Wikipédia, o termo accountability é um termo da língua inglesa que pode ser traduzido para o português como responsabilidade com ética e remete à obrigação, à transparência, de membros de um órgão administrativo ou representativo de prestar contas a instâncias controladoras ou a seus representados.

 

Outro termo usado numa possível versão portuguesa é responsabilização. Também traduzida como prestação de contas, significa que quem desempenha funções de importância na sociedade deve regularmente explicar o que anda a fazer, como faz, por qual motivo faz, quanto gasta e o que vai fazer a seguir. Não se trata, portanto, apenas de prestar contas em termos quantitativos, mas de auto-avaliar a obra feita, de dar a conhecer o que se conseguiu e de justificar aquilo em que se falhou.

 

Mas, eu gostaria de desafiar o seu pensamento sobre este conceito. A verdade vos libertará, e a prestação de contas é uma grande e incrível solução para a liberdade. É por essa razão que acredito que a preocupação das lideranças em assumir a responsabilidade por suas atitudes, ações e resultados é tremendamente libertador.  Ao contrário, a tentativa de evitar a responsabilidade, atribuindo-a a outros, faz do líder um prisioneiro de suas próprias ações.

 

Para tanto, o gestor-líder precisa desenvolver constantemente, e até por atitudes repetitivas, bons hábitos da liderança incluindo aí a transparência e a prestação de contas.

Para tanto, é fundamental considerar alguns aspectos, dos quais dou ênfase aos que seguem:

 

– Identificar a quem você presta contas.

– Reconhecer sua própria pessoa e valor nos processos e resultados.

– Ser específico sobre suas decisões na prestação de contas.

– Evitar justificativas na auto piedade e remorsos.

– Tomar decisões para corrigir os problemas criados.

 

Reconhecer o erro é fundamental para a superação dos problemas. Não temer quando o próprio líder comete o erro, uma vez que é preciso considerar que não há fracassos e sim aprendizagens.

Erros e falhas, quando devidamente reconhecidos, contribuirão para superar e restaurar a confiança das pessoas e aumentar a sua influência enquanto liderança e gestão.

 

Pense sobre essa questão.

Tem algo a compartilhar sobre o tema? Encaminhe!

Postado por Michel Assali

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *