Lidando com pessoas difíceis

Pessoas difíceis

Olá, gente…

Todo e qualquer ambiente de trabalho, conta com a diversidade de pessoas e (graças a Deus) cada uma com sua personalidade, o que garante nossa aprendizagem sobre os relacionamentos pessoais e interpessoais.

Os agrupamentos permitem que desenvolvamos flexibilidade social para lidarmos as pessoas, aprimorando nossos contatos e melhorando nossa convivência social.

Porém, como nem todas as pessoas são como queremos, cedemos um pouco aqui, toleramos ali, e assim vamos construímos nossas relações familiares, matrimoniais, escolares e profissionais.

Mas, por vezes encontramos pessoas muito difíceis de lidar. O que fazer nesses casos?

Bem, não existem fórmulas específicas para essa questão. Alguns autores escrevem sobre o tema, possibilitando reflexões interessantes que possam contribuir com o desenvolvimento das relações sociais.

Com a proposta de oferecer ferramentas que identificam e amenizam atitudes inflexíveis, o livro Como Lidar com Pessoas Difíceis, de Christina Osborne

da série Sucesso Profissional, da Publifolha, indica ao leitor estratégias de abordagens que viabilizam o relacionamento e incentivam a produtividade entre equipe, resolvendo situações conflitantes.

 

Leia abaixo trecho do livro (p.72) que apresenta os motivos que tornam as pessoas difíceis.

“PARA ENFRENTAR PESSOAS DIFÍCEIS

É fundamental permanecer calmo, ouvir com atenção e ser positivo. Seja empático com as pessoas difíceis. Talvez estejam sentindo raiva delas mesmas, não de você. Pense nas palavras que vai usar. Pense numa proporção de 80 para 20, na qual você fala só 20% do tempo.

Descreva a situação como a vê e pergunte a elas se conseguem notar o problema. Em caso negativo, então você não será capaz de mudar até fazê-las ver que existe um problema. Quando chegarem a um consenso, passe às ações combinadas para corrigir ou mudar a situação.

 

PARA SE MANTER SEGURO

O confronto pode provocar uma linguagem emocionada ou mesmo a agressão física de uma pessoa difícil. Também causa reação agressiva ou pouco característica em você. Pense em como você provavelmente reagiria se a pressão aumentasse e preveja o que fará. Atente para a política disciplinar de sua empresa e saiba desempenhar o papel de

representante dela. Mantenha-se imparcial e escute.

Às vezes, escutar é suficiente para ajudar a pessoa a acalmar e começar a pensar com clareza. Se você não entendeu tudo, faça perguntas em tom não ameaçador. Cuidado para que sua linguagem corporal e sua voz não despertem mais agressão.

 

COMO CONVENCER AS PESSOAS A AGIR

Ao enfrentar pessoas difíceis, você está lhes dando um retorno que talvez não queiram escutar. Se não quiserem mudar, colocarão problemas e barreiras como desculpas para evitar a mudança. Ouça os problemas e planeje como serão superados no futuro. Mantenha o questionamento até possuir um plano de ação claro. Focalize suas perguntas para chegar as ações que combinam entre si, de modo a convencer as pessoas a agir.”

 

Tem mais alguma contribuição? Encaminhe para compartilhar.

 

Postado por Michel Assali

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *